O que você não pode perder em Marrakech

Em primeiro lugar, e por ser um dos lugares mais notáveis ​​da cidade, a praça Djemma el Fna, conhecida como “La Plaza”, localizada no coração da Medina e ocupada diariamente por milhares de pessoas, além de ser o ponto de encontro e de lazer por residentes e visitantes da cidade. Mas a fama não se deve somente pela praça em si, mas também pelo ambiente dela: esplanadas, alimentos e frutas, a sua multidão, contadores de histórias, encantadores de serpentes, dançarinos e muitos outros cenários dignos de se ver.

Mercado: É quase impossível viajar para Marrakech e não desfrutar de seus mercados, ao redor da praça e são encontrados em toda a Medina. Um símbolo da cidade onde você pode encontrar de tudo, desde especiarias, couro, objetos de decoração, nozes e óleos. Também se destaca o mercado dos ferreiros. Uma das principais características deste tipo de barracas de rua é regatear, faz parte da cultura marroquina. A chave é a de não mostrar muito interesse no produto.

Mesquita Koutoubia. Também considerado um ícone de Marrakech, o minarete Koutoubia é visível de muitas partes da cidade. A razão não é a altura – Mede 70 metros, mas dentro da Medina não se pode construir qualquer edifício maior que uma palmeira.Apesar de não ser permitida a visita interior para quem não é muçulmanos, merece vê-la por fora.

Distrito dos curtidores (as famosas Tanneurs). Uma maneira de mergulhar na mais autêntica parte medieval da cidade é visitar o distrito dos curtidores, embora o cheiro pode chegar a ser muito forte. É por esta razão que recomendamos que você pegue folhas de hortelã que dão na entrada para colocar no nariz, isso ajuda a inibir o cheiro. Vale a pena ver como os curtidores trabalham.

Desfrute de um show de dança do ventre. Você pode ver o show tanto dentro como fora do Medina. Alguns lugares onde você pode assistir o espetáculo durante o jantar é np Comptoir Darna ou Le Marrakchi.

O Jardim Majorelle. Projetado em 1924 como um lugar de inspiração, este jardim é uma obra de arte em movimento, com plantas exóticas, espécies não-convencionais e belas fontes, cerâmicas, etc. O costureiro Yves Saint-Laurent em 1980 para restaurou e adicionou novas espécies de plantas.

Jardim Menara. Apenas há dois quilômetros da cidade encontra-se o parque. Se trate de um estanque de 200 metros, aproximadamente, cheios de tendas. O horário ideal para visitar é durante a noite. Onde você poderá ver o pavilhão Menara e um grande estanque artificial.

As muralhas de Marrakech. Elas são encontradas em torno da Medina, e foram construídos em sua época como defesa para cidade. Elas ocupam cerca de 19 quilómetros, em torno do Medina, ou cidade velha, e são acessadas ​​através de portas de uma grande beleza, conhecida como Bab. Algumas delas são a Bab el Jadid, Bab Doukkala e Bab el Khemis.

Durma em um riad ou em uma tenda no deserto. As acomodações são típicas em Marrocos ou em casas tradicionais que têm quartos em torno de um pátio central. Se você se alojar em um riad, você irá desfrutar de uma grande tranquilidade, além da hospitalidade marroquina. Dormir no deserto do Saara pode ser uma experiência única. Comece o passeio de camelo para o acampamento e desfrute de um jantar típico acompanhado por músicos animando a sua noite. Interessante, né?

Relaxe em um Hamman. Que rmelhor do que para terminar o dia em um hammam típico marroquino. Escolha um dos muitos hammans e/ou casas de banho para relaxar.

Deserto

O Deserto do Saara tem mais de 9 milhões de quilómetros quadrados, abrangendo vários países. Por sua alta atração turística e seus milhões de visitantes anualmente, Marrakech é o principal ponto de partida para o deserto do Saara do Marrocos. As duas áreas mais importantes do Deserto do Saara Marroquino são: Zagora e Merzouga.

O Deserto Zagora é o mais próximo que encontramos em Marrakech, está localizado cerca de 350 km (uma distância de 6 h com paradas incluídas). Isso o torna ideal para as pessoas que têm pouco tempo (esta viagem pode ser feita em 2 dias e 1 noite). Altamente recomendado para aqueles que não querem perder a experiência de dormir no deserto, dar um passeio de dromedário e dormir no acampamento de haimas. Você não pode fazer este passeio em um dia, por isso é necessário passar a noite no deserto.

O deserto não deve ser tomado como o único propósito da viagem… Uma das vantagens destas excursões é você verá várias paisagens e muitos locais são visitados também.

Uma vez no deserto, é normal fazer um passeio de camelo até chegar no acampamento a noite para dormir em uma haima (tenda). Ao anoitecer, geralmente é feito um jantar típico com músicos que animam a velada. Despertarse para ver o nascer do sol nas dunas é o ponto forte da viagem. Ao amanhecer um pequeno café-da-manhã é feito também.

Como são as haimas?

Outra questão que muitas vezes surgem dúvidas, é como são as tendas. Existem várias categorias, padrões ou de luxo. Nos campos de categoria padrão, os acampamentos têm estrado, colchão, lençóis e cobertores. Os banheiros e chuveiros são compartilhados. No de luxo, o banheiro é individual em cada tenda. As tendas podem ser individuais, duplos, triplos etc. Para os viajantes que desejam conhecer o deserto sem ter que dormir em uma Haima, você pode dormir em abrigos que estão no pé das dunas, onde se têm mais conforto do que as tendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *