Nápoles

A maior cidade no sul da Itália tem atrações suficientes para organizar uma visita, apesar da (má) fama que o precede. Se você está pensando em entrar no ambiente napolitano eu te darei algumas pistas.

Vedi Napoli e poi muori. Ver Nápoles e depois morrer. Bem, nós não somos tão trágicos. Enquanto a cidade é conhecida por sua alta taxa de roubos a turistas, isso não deve impedi-lo de fazer uma visita. Você deve levar em conta, por exemplo, de manter a sua bolsa ou mochila sempre na mão. Sempre, mesmo quando você estiver em um terraço tomando um café, ou quando você estiver fazendo um check-in no hotel.

As ruas estreitas da cidade histórica também são propícias para perder-se, porém em uma pequena passagem, uma moto pode passar ao seu lado a toda a velocidade e arrancar sua bolsa… Bem, como em muitas outras cidades turísticas do mundo, você tem que ir com os olhos abertos.

Como recompensa, você terá uma bela cidade para explorar. Sugerimos:

  • Catedral: passa quase despercebida. Está na rua Duomo e é o batistério mais antigo do Ocidente: o Batistério de São João. Na Catedral, há o famoso sangue de São Genaro que milagrosamente se torna líquido a cada 19 de setembro, o aniversário de sua morte, como prova de que ele continua protegendo a cidade.

Ande pelas ruas Benedetto Croce, Duomo e Tribunali e veja uma coleção heterogênea de igrejas, lojas de souvenirs, conventos, lojas que vendem todos os tipos de presépios, oratórios, pizzarias, lojas de artesanato e alimentos frescos, e até mesmo uma loteria se você quiser tentar a sua sorte.

Pare na Piazza del Gesù Nuovo, onde se destaca a fachada com ponta de diamante na igreja do mesmo nome. Entre e você irá ver um afresco de Francesco Solimena, filho da cidade. Também há uma boa coleção de relicários e oferendas, já que é o lugar escolhido pelos devotos de San Giuseppe Moscati, médico santo (você pode até mesmo ver sua cama).

Atravesse a praça para visitar a Igreja de Santa Clara, especialmente o claustro do convento.

A Igreja de Sant’Angelo a Nilo, é conhecido como Capella Brancaccio, tendo sido fundada em 1384 pelo cardeal Rinaldo Brancaccio, cujo túmulo foi feita por Donatello, Michelozzo e Pagno di Lapo.

“Desça” a cidade e visite a Nápoles subterrânea.

Na Igreja de San Domenico Maggiore, se conservam 42 caixões dos membros do Tribunal de Aragão e o Cristo que falou a St. Thomas Aquinas. O santo viveu e estudou neste bairro, e neste convento.

Passei pelo Museu Capela Sansevero, você verá muitos clássicos, especialmente aqueles de Guiseppe Sammartino, requintado na arte da escultura. Um artista pouco conhecido, mas, na minha opinião, a nível de Miguel Angel. Para os amantes de coisas raras, na exposição da cripta há um par de moldes do sistema circulatório humano, do sexo masculino e feminino.

O Pio Monte della Misericordia é uma instituição artística que merece uma visita, só para ver As sete obras de misericórdia de Caravaggio.

Saboreie a melhor pizza em Nápoles (a cidade italiana é famosa por suas pizzas): Dica, vá ao Antica Pizzaria dell’Angelo

É verdade, o trânsito de Nápoles é horrível, mas vale a pena pagar o “risco” e conhecer esta cidade. Além do mais, até sugerimos que você pare e olhe a atmósfera da rua, os gritos e buzinas que fazem parte da comunicação normal entre os napolitanos e ver que todo esse caos é também o charme de Nápoles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *