Genebra em dois dias

Genebra é uma cidade suíça situada no extremo do Lago de Leman e na fronteira com a França, não é muita conhecida pelos turistas e até mesmo tinha a reputação de ser chata, mas muito pelo contrário em torno da Praça de Bourg de Four, com os seus edifícios monumentais, seus bares e restaurantes e o Museu Brillante fazem de Genebra uma cidade interessante para visitar.

Transporte do aeroporto:

O Aeroporto de Genebra está há apenas quatro quilómetros do centro de Genebra. Você pode escolher ir de trem ou ônibus, porém o ônibus leve cerca de 15 minutos para chegar a cidade e os trens são a cada 1 hora.

O Que visitar:

Começamos o passeio desde a estação ferroviária, o primeiro lugar visitado foi o monumento ao Duque de BRUNSWICK, o monumento é em honra do benfeitor da cidade de Genebra, a sua construção é em estilo neo-gótico e foi recentemente restaurada.

Ao chegar ao Lago Leman, podemos ver a imagem emblemática de Genebra que é a fonte JET D`EAU, a sua tradução para o português é jato de água. Uma curiosidade: era uma válvula de segurança de uma usina hidrelétrica, pode atingir uma altura de 140 metros e a velocidade da água chega até 200 quilômetro.

Na margem oposta você encontrará o RELÓGIO FLORIDO, é outro símbolo da cidade. O relógio é feito de flores que mudam dependendo da estação do ano.

Em Genebra você pode visitar a Igreja Ortodoxa Russa, na Suíça há uma comunidade russa forte e influente, neste edifício você poderá ver as cúpulas douradas com reflexos do sol, o espectáculo visual é impressionante.

Muito próximo ao local anterior, encontramos o Museu de Arte e História de GENEBRA (em francês, Musée d’art et d’histoire, MAH), lá você encontrará uma das melhores coleções de pintura da Suíça desde a Renascença até o dia de hoje, com obras do pintor suíço Jean-Etienne Liotard, Ferdinand Hodler, Félix Vallotton e o francês Jean-Baptiste Camille Corot.

A Catedral Saint-Pierre, está localizada na parte mais alta de Genebra, há vestígios de que neste lugar havia algum templo romano-cristão no século IV e V. É de estilo românico, com elementos góticos e o início da construção começou no ano de 1150 e terminou em 1232.

Desde que a catedral foi finalizada, teve sucessivas reformas, as duas torres são do século XIII e a fachada principal, com suas 6 colunas coríntias são do ano de 1749. Quanto ao interior da igreja, se destaca o monumento funerário de Duque Henri de Rohan, que morreu em 1638, chefe dos protestantes franceses sob o reinado de Luís XIII.

Muito perto dentro da Cidade Antiga, encontramos a CASA TAVEL, sua construção começou em 1303, sua fachada é gótica e lá se encontra o museu da Antiga Genebra. Aqui podemos conhecer como era a vida na 1850.

Em uma parte da Casa Tavel e um parque, encontramos o Banco mais comprido do mundo. Ele está pintado de verde e está em uma localização privilegiada, com vistas espetaculares.

Na parte de baixo, onde está o Banco, você encontrará o MURO DE REFORMADORES, está localizado no parque maravilhoso parque Bastiones. Genebra foi por muito tempo o refúgio do chefe da Reforma Protestante Yan  Kalvin e os seus apoiadores. O muro foi construído em 1909, no centro do muro há 3 escultura de cinco metros de altura, representando os principais defensores da reforma.

Perto do Bastião está a PRAÇA PLACE NEUVE, aqui encontraremos o monumento equestre do general suíço Guiom Anri Diufur (1787-1875) obra do escultor Alfredo Lanz (1879-1894).

Na mesma praça está a sinagoga e o edifício do teatro que achamos que valem a pena a visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *